Arquivo do dia: maio 4, 2009

>Cobras sempre serão cobras

> Cobras sempre serão cobras Quando estamos vulneráveis, as cobras se aproximam, se insinuam e, sem dar por si, tornam-se nossas confidentes. Carentes, adoecidos, não atentamos para sua natureza letal, parecem coelhinhos inofensivos, mas seu veneno vai matando devagarinho, distorcendo … Continuar lendo

Publicado em crônica | 4 Comentários

>Quando Partiu meu coração

> Quando partiu meu coração Quando partiu meu coração Todo seu conteúdo se espalhou pelo meu corpo e espírito Germinando flores por todos os cantos Que por mais que as arranque Com raízes e tudo do jardim Elas nascem noutro … Continuar lendo

Publicado em poesia | Deixe um comentário