>Quando Partiu meu coração

>

Quando partiu meu coração

Quando partiu meu coração

Todo seu conteúdo se espalhou

pelo meu corpo e espírito

Germinando flores por todos os cantos

Que por mais que as arranque

Com raízes e tudo do jardim

Elas nascem noutro lugar

Me obrigando a conviver

eternamente com suas cores e perfume

Quando partiu meu coração

Doeu demais

Pensei em como pode o amor querer matar

Em como pode dar ouvidos

Aos nossos inimigos, ao invés do nosso amor?

Vi-me só, dolorido

machucado, magoado

Mas não deixei de te amar

Quando partiu meu coração

Quebrou sem perceber o seu

que vai vazando até nada de bom restar

O amor vai nele se apagando

até que seco

Morram as flores, morra a vida

Vire veneno

Quando partiu meu coração

Abriu mão da felicidade por capricho

Cavou na própria alma um vazio

Daqueles que fazem os dias indiferentes

que faz a gente acordar de noite

com vontade de chorar

sem saber o motivo

É quando enfim entende

que jogou o amor na lata do lixo

Franklin Maciel

Sobre Efeito e Causa

Um espaço plenamente democrático que busca desvendar a raíz escondida dos acontecimentos; Política, Religião, Arte, Comportamento, Cultura, Economia, tudo analisado e comentado à partir do olhar que a mídia e os governos não querem que você saiba
Esse post foi publicado em poesia. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s