5 Coisas que você precisa saber sobre a epidemia de Vira

a-importancia-da-politica-nacional-de-combate-a-dengue--chikungunya-e-zika-A última década de prosperidade no Brasil criou a falsa impressão de a Síndrome do Vira, essa praga que afeta o espírito do brasileiro desde os tempos que os portugueses desembarcaram nessas terras estaria em vias de extinção, mas não se engane o Vira voltou com força total.

  1. O que é:

O Vira (síndrome do Viralatismo) é uma doença emocional e mental que se caracteriza por um estado de animo negativo, apático e resistente a tudo que tenha origem nacional em contrapartida a uma supervalorização de ideias, costumes, personalidades e produtos de origem estrangeira, em especial europeias e norteamericanas.

 

2)Principais sintomas:

  1. Irritação constante, mau-humor, raiva (alguns indivíduos chegam a espumar pelo canto da boca);
  2. Raciocínio míope (só enxerga defeitos e problemas em determinados grupos, cegando-se quando os defeitos se apresentam de forma generalizada ou em grupos afins);
  3. Comportamento histérico e agressivo (quer impor-se na base da intimidação e do grito)
  4. Apatia para tomar atitudes (reclama muito, mas não age)
  5. Sentimento de entreguismo (desejo de entregar o patrimônio nacional para a exploração de estrangeiros como solução aos problemas)
  6. Micromentalismo (Doença que reduz a capacidade mental do indivíduo, limitando seu alcance racional e crítico à dogmas, preconceitos e achismos

 

3) Principais formas de transmissão:

  1. O Vira é principalmente transmitido através dos meios de comunicação de massa, em especial programas de Tevê aberta que reproduzem diuturnamente conceitos fabricados de que o país não presta, que a classe política é 100% corrupta, que a iniciativa privada administra melhor que o setor público, que o dinheiro investido no social seria melhor investido pagando juros para especuladores, que os estrangeiros são bonzinhos e mais inteligentes que nós por isso deveriam se apossar de nossas riquezas e administrar no nosso lugar.
  2. Pessoas mal informadas, rancorosas, radicais e preconceituosas que gostam de agir como pregadores e patrulheiras da vida alheia;

 

4) Como identificar se uma pessoa tem o Vira: Pessoas com Vira tem como características:

  1. Reclamam de tudo e tem pouquíssima iniciativa para solucionar os problemas, tanto na vida pessoal como coletiva;
  2. Reproduzem frases feitas de periódicos como Veja, Rede Globo e seus articulistas e políticos como Reinaldo Azevedo, Lobão, Olavo de Carvalho, Bonner, Miriam Leitão, Arnaldo Jabor, Bolsonaro e Jean Wylis…
  3. Possuem senso de “justiça seletiva” com defesas de justiçamento de personalidades ligadas à movimentos sociais e de origem humilde e complacentes quando as mesmas acusações recaem sobre membros da elite e dos setores conservadores da sociedade.
  4. Acreditam piamente que tudo que conquistaram na vida foi exclusivamente por obra e mérito de seus esforços pessoais (nunca estudaram em escola pública, nunca usaram hospital ou transporte públicos; nunca transitaram por vias públicas; nunca acionaram serviços públicos como polícia, bombeiro, repartições; dão elas mesmas destinação ao lixo que produzem sem deixar na porta de casa; elas mesmas varrem as ruas e aparam a grama dos canteiros; não recebem nem pretendem receber aposentaria; enfim não dependem do governo e da sociedade para nada;)
  5. Costumam agredir e ofender com baixarias e palavrões, assim como rotular quem tenha opinião diferente da sua;
  6. Possuem atitude entreguista, defendendo que todos os bens nacionais sejam entregues de bandeja à exploração de empresas e país estrangeiros;
  7. Costumam achar que são capitalistas, quando um exame mais detalhado mostra que a grande maioria não possui propriedades (os poucos bens que tem estão alienados ou estiveram a bancos) tem como fonte de renda a venda de sua mão de obra;
  8. Querem impor sua opinião sobre os outros e contamina-las com seu pessimismo e sua falta de coragem de viver a vida;

 

5) Como se prevenir dessa praga: A principal maneira de combater o Vira é eliminando seus focos de reprodução:

  1. Desligue ou mude de canal de tevê toda vez que este estiver fazendo sensacionalismo sobre um fato e enfatizando que tudo vai mal;
  2. Procure outras fontes de informação alternativa como internet, formadores de opinião, faça comparação entre elas e com o ambiente que você vive e veja até quem ponto os problemas são reais e suas verdadeiras dimensões;
  3. Evite pessoas que só tem más notícias para dar; essas pessoas tem a mente envenenada pelo Vira e precisam contaminar outras com seu pessimismo; tenha certeza que as evitando, seu dia transcorrerá melhor;
  4. Aproveite o ambiente de pessimismo generalizado; nestes ambientes o medo costuma paralisar as iniciativas reduzindo drasticamente a competição. Aproveite as oportunidades que surgem fartamente e prospere enquanto a maioria se dedica a reclamar da vida;
  5. Analise a vida e o exemplo dos que prosperaram e siga esse exemplo; Verá em quem em vez de reclamar, eles investiram seu tempo em arregaçar as mangas e fizeram e fazem acontecer.

Franklin Maciel

Informações sobre o autor: https://www.facebook.com/franklinfmaciel/

Anúncios

Sobre Efeito e Causa

Um espaço plenamente democrático que busca desvendar a raíz escondida dos acontecimentos; Política, Religião, Arte, Comportamento, Cultura, Economia, tudo analisado e comentado à partir do olhar que a mídia e os governos não querem que você saiba
Esse post foi publicado em aborto, artigos, cidadania, crítica, Desmascarando o poder, política, politica nacional e marcado , , , , , , , , , . Guardar link permanente.

2 respostas para 5 Coisas que você precisa saber sobre a epidemia de Vira

  1. Lair Amaro disse:

    Eu ia compartilhar, mas quando li o nome de Jean Wyllys como alguém que reproduz o vira, desisti. Eu discordo que ele faça parte desse rol nefasto.

    • Oi Lair, tb tive opinião semelhante inicialmente em relação ao Jean, entretanto, o jogo que ele se dispoe a jogar, se assemelha em muito às estratégias do Bolsonaro, que é radicalizar e polemizar opiniões de modo a ecoar seu nome na mídia e se colocar em constante evidência, criando a falsa impressão de um mandato ativo quando, na verdade, o extremismo de suas ideias conseguem exatamente o efeito contrário, ou seja, manter as coisas como estão, sem avanços reais para aqueles que julgam defender e que, salvo exceções, não buscam privilégios, mas apenas poderem exercer sua cidadania plenamente, sem que sua identidade sexual seja fator inibidor de acesso e sucesso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s